quarta-feira, maio 03, 2006

GÓNGORA, EL INFINITAMENTE SABIO

(pues llorar sólo a vos toca
locas empresas, ardimientos vanos)

Nenhum comentário: